Descomplicando: o que é Supply Chain?

Descomplicando o que é Supply Chain

Chegou a hora de ir ao mercado para fazer as compras de casa e reabastecer a geladeira. Você procura pelo refrigerante da marca X e para a sua satisfação ele está na prateleira do supermercado!

Mas a jornada que ele percorreu até chegar nas suas mãos foi longa.

Você já parou para pensar que o refrigerante que você irá comprar levou meses para ser produzido? Se a resposta for sim, bem, isso é Supply Chain!

refrigerante na estante cadeia de suprimentos

Neste post você aprenderá o que é Supply Chain, entenderá o conceito, a relação entre Supply Chain e Logística, para que serve a cadeia de suprimentos integrada, Supply Chain Management, Supply Chain Sustentável e Cadeia de Suprimentos 4.0.

O que é Supply Chain?

O termo Supply Chain traduzido do inglês significa “cadeia de suprimentos”. A cadeia de suprimentos, ou Supply Chain é o conjunto de métodos e processos que envolvem o fluxo de mercadorias que inclui desde a compra da matéria prima até o consumidor final.

As atividades inseridas dentro desse processo incluem a compra da matéria prima, da embalagem, a fabricação do produto, sua armazenagem, o transporte, distribuição, venda e atendimento ao cliente. Percebe-se também que há uma relação do tema com a indústria.

O Supply Chain simboliza a inserção de diferentes setores na cadeia produtiva, que inclui produtores, fornecedores, distribuidores e revendedores, por exemplo.

Fluxos de materiais e informação Supply Chain Plannera

Ressalta-se também o papel da organização física para que os procedimentos sejam bem executados.

O objetivo da cadeia de suprimentos consiste em atender as necessidades do consumidor, garantindo que ele tenha acesso ao produto e que obtenha sua plena satisfação sobre o serviço prestado.

Áreas como marketing, inteligência de mercado e comercial são responsáveis pela interação direta com a demanda, bem como o seu mapeamento de necessidades para o melhor atendimento.

Em termos práticos, o Supply Chain visa ao funcionamento de todos os processos para o pleno atendimento do cliente, seja garantindo que o fornecedor tenha a matéria prima mantendo o nível de qualidade no tempo certo, seja administrando os estoques para que o produto certo não falte.

Nesse sentido, uma boa gestão na cadeia é imprescindível para que os processos e as pessoas envolvidas estejam atuando corretamente.

Supply Chain e Logística

Supply Chain e Logística
 

O termo Supply Chain é confundido com a logística por muitas vezes, até mesmo por profissionais do ramo. Nesse sentido, é importante que saibamos distinguir os dois conceitos.

Primeiro, a logística está ligada ao deslocamento de mercadorias, como separação e expedição, alocação no centro de distribuição (ou no armazém) e os tipos de transportes que serão utilizados.

A análise da Logística permite entender qual melhor transporte mais ágil para cada mercadoria, a forma de rastreio e a administração das cargas.

Essa área se preocupa em garantir que a mercadoria possa chegar no tempo certo e com todas as orientações de segurança seguidas.

Em poucas palavras, é de responsabilidade da área logística as movimentações do produto de um ponto ao outro tendo em mente toda a documentação que envolve cada fase.

O Supply Chain, por outro lado, possui uma visão mais completa do processo, olhando para esse fluxo e as etapas até a chegada do produto ao destinatário final.

fluxo de processos Supply Chain

A cadeia de suprimentos abrange o fluxo de mercadorias de maneira mais completa, incluindo todas as áreas que abarca a logística, como os fornecedores, os distribuidores, os centros de distribuição, os clientes, entre outros. Podemos dizer que a logística pertence ao Supply Chain e não o contrário.

Dessa forma, a logística desempenha um papel fundamental para garantir que a Cadeia de Suprimentos funcione de maneira ágil.

A partir deste momento, você provavelmente já compreendeu a diferença entre a logística e o Supply Chain.

Agora, veremos a seguir o que é a gestão da cadeia de suprimentos.

Supply Chain Management

Supply Chain Management áreas que participam do processo
 

Para começar a nossa explicação, vamos voltar ao exemplo do início do texto.

Agora, imagine ir ao mercado para fazer as compras da casa e não encontrar o refrigerante da marca X, que é o seu favorito.

Você tem três alternativas:

  1. Comprar outro refrigerante da marca Y;
  2. Não comprar o refrigerante e optar por outra bebida;
  3. Sair daquele estabelecimento e buscar esse produto em outro lugar.

Na primeira alternativa, você vai consumir um produto que não era a sua primeira opção, gerando uma quebra de expectativa, certo?

Na segunda, também há a frustração por não beber aquele refrigerante que combinaria perfeitamente com aquela lasanha de domingo.

A terceira opção pode ser a mais dolorida do que as outras, porque você irá se dirigir até o próximo estabelecimento ou andar alguns minutos a mais, correndo o risco de se surpreendido com a ausência do produto mais uma vez.

Essa situação desagradável ilustra um pequeno ato falho na administração da cadeia de suprimentos.Cadeia de Suprimentos com ruptura no processo Plannera

Imagine agora o contrário: que esse refrigerante da marca X tenha saído do Centro de Distribuição no horário que ele estava previsto. Que naquele mesmo dia, horas antes da sua chegada ao mercado, o funcionário já havia abastecido a gôndola com o seu produto.

Seria completamente diferente a experiência, certo?

Esses dois cenários ilustram a importância de uma boa Gestão da Cadeia de Suprimentos, ou Supply Chain Management.

O (Supply Chain Management) SCM é a integração de todos os elementos chave do Supply Chain, garantindo um melhor processo produtivo.

O gerenciamento da cadeia de suprimentos busca realizar a gestão do que compete os processos e elos da cadeia.

Dessa forma, há uma visão estratégica de todo o processo, obtendo uma visão ampla dos papéis e responsabilidades do processo, das métricas que o envolvem e da sua organização.

Como fazer

Afinal, como fazer essa gestão na cadeia de suprimentos?

A primeira ação a ser executada é mapear os processos e os fluxos de atividades, desde o pedido da matéria prima até a entrega do produto para o consumidor final.

Fluxo do processo da Cadeia de Suprimentos

É necessário que todas as informações necessárias de cada fase da cadeia tenham sido mapeadas, visto que esses dados nos ajudarão a pensar sobre quais são os pontos de melhoria e o que poderá ser realizado.

O SCM torna-se essencial para que a cadeia de suprimentos alcance suas métricas e tenha o acompanhamento de cada etapa.

O profissional que irá gerir a cadeia de suprimentos deverá ter o perfil analítico, uma visão gerencial do processo e facilidade em lidar com as diferentes áreas atingidas como: Planejamento, o Comercial, Marketing, Inteligência de Mercado, Produção, Supply, Logística e Compras.

Por meio desse monitoramento serão identificadas as oportunidades de melhorias e surgirão novas ações na companhia.

O Gerente de Supply Chain tem o papel fundamental de integrar as áreas e garantir que os fornecedores entreguem a matéria prima com o melhor preço e qualidade, com o melhor recurso, com o produto no tempo certo de entrega e com os melhores distribuidores.

Com isso, assegura a eficácia do processo e a geração de resultados para a companhia.

Benefícios do Supply Chain

 

Uma gestão eficaz do processo de Supply Chain traz consigo uma maior visão do processo no nível macro.

Dessa maneira, possibilita que a empresa consiga administrar os fluxos de capital, informação e mercadorias e, assim, reduzir gastos extras e perdas de vendas.

Os benefícios da gestão correta da cadeia de suprimentos são:

  • Integração entre as áreas de Produção e Operações;
  • Redução de gastos extras da companhia como fretes aéreos, setups na linha de produção, compras de matéria prima de última hora;
  • Gerenciamento dos riscos do processo e capacidade preditiva
  • Aumento do faturamento;
  • Redução de ruptura de vendas;
  • Melhor prestação de serviços e eficiência do Supply Chain

Supply Chain Sustentável

O Supply Chain Sustentável ou Green Supply Chain surge como resposta das mudanças climáticas e as subsequentes preocupações com o meio ambiente.

Afinal, é possível promover a sustentabilidade dentro do Supply Chain?

A cadeia de suprimentos sustentável discute sobre operações que possam minimizar os impactos ambientais, repensando na antiga cadeia.

Green Supply Chain sustentável

Imagine que, dentro do fluxo de produto, a indústria precisa negociar com seus fornecedores grandes quantidades de matéria prima, com o objetivo de ter insumos necessários para atender a demanda.

O problema do custo do excesso de mercadoria, ou seja, os estoques que estão parados no armazém, provém do impacto ambiental dos recursos que foram e que são utilizados para mantê-los.

Além disso, esse excesso será descartado, ou em outros casos, tendo sua validade vencida, eliminado de diversas formas. Em algumas situações, por exemplo, o produto é queimado, liberando gases tóxicos para a atmosfera.

O Supply Chain Sustentável veio para repensar sobre as ações de desperdício e a má utilização de recursos que envolvem a cadeia como um todo, trazendo uma reflexão sobre os impactos ambientais.

Cadeia de Suprimentos 4.0 

As mudanças advindas da era digital são uma realidade do nosso cotidiano e, principalmente, no cotidiano das empresas.

A Cadeia de Suprimentos 4.0 é fruto dessa transformação digital e modernização da antiga cadeia de suprimentos, sendo caracterizada pelo forte apoio tecnológico.

Cadeia de Suprimentos 4.0 digital

Nesse sentido, a Cadeia de Suprimentos 4.0 recebe o apoio da ciência de dados e das novas tendências tecnológicas como softwares, inteligência artificial, internet das coisas (IoT) e machine learning.

Essas inovações tecnológicas irão nortear os processos na cadeia, viabilizando uma maior produtividade e integração em diferentes atores do processo.

Alguns exemplos de tecnologias que auxiliam a Cadeia de Suprimentos 4.0:

  • O uso de softwares de produção, planejamento, compras e materiais;
  • Inteligência artificial e IoT como ferramentas valiosas para o processo;
  • Data Science para a automatização da tomada de decisão.

A Cadeia 4.0 é caracterizada por essa incorporação de dados com o objetivo de garantir maior assertividade nos processos, evitando perdas de vendas e estoques desbalanceados nas companhias.

Dê uma olhada neste artigo do nosso parceiro Ilos para saber mais.

Conclusão

Como pudemos ver, o Supply Chain compõe todo o processo logístico da empresa, englobando as atividades que vão desde a fabricação até a venda do produto para o consumidor final.

Cadeia de Suprimentos conclusão

A ideia por trás da cadeia de suprimentos é atender as necessidades do consumidor de forma eficaz e eficiente, ficando completamente satisfeito com o serviço prestado.

Hoje, com novas pautas entrando em questão, consumidores mais críticos e seletivos e o meio digital perpassando tudo que fazemos, o Supply Chain assim como qualquer área do mercado tem que se adaptar e se atualizar.

Em meio a essas razões que foram pensados o Supply Chain Sustentável e o Supply Chain 4.0.

O quê que você acha das mudanças que estão acontecendo dentro do Supply Chain? Quais pontos de melhoria você enxerga no modelo de atual? Você conhece algum outro tipo de gestão de cadeia de suprimentos que não comentamos aqui?

Deixe nos comentários!

3 comentários em “Descomplicando: o que é Supply Chain?”

  1. Pingback: Quais áreas participam do processo de S&OP? - Plannera

  2. Pingback: Quais são os tipos de estoque que existem? - Plannera

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *